crear test y ex├ímenes   Fast quiz maker   creare esami e test online   Creer test
Criar testes e exames online
 

Criar Teste

Ver outros Testes

ver comentários

Banco de Anatomia 2

Banco de Anatomia 2

1 – No hiato aórtico diafragmático transita a artéria aorta. Qual a estrutura anatômica que transita junto com a artéria
aorta neste orifício aórtico?

. a) Tronco vagal anterior
. b) Nervo frênico esquerdo
. c) Ducto torácico
. d) Tronco vagal posterior
. e) Nervo esplênico torácico maior
2 – Como cirurgião, realizando uma apendicectomia, você encontra uma artéria e uma veia na fáscia superficial de
revestimento da parede abdominal inferior. Esses vasos, são mais provavelmente quais dos seguintes:

. a) Art. e veia epigástricas superficiais
. b) Art. e veia tóraco-abdominais
. c) Art. e veia epigástricas superiores
. d) Art. e veia circunflexas ilíacas superficiais
. e) Art. e veia epigástricas inferiores
. f) Art. e veia pudendas
3 – Na parede abdominal (uma ou mais corretas):

. a) Há uma anastomose venosa funcional entre a veia cava superior e a veia cava inferior #
. b) Na topografia transumbilical corresponde ao dermátomo L2
. c) Na bainha dos retos estabelece uma anastomose entre as artérias epigástrica superior e epigástrica superficial
. d) Na bainha dos retos, em seu 1/3 superior, os vasos epigástricos situam-se atrás dos músculos retos
. e) O músculo piramidal (inconstante) situa-se ventralmente ao reto anterior, alojando-se ventralmente ao folheto ventral da bainha anterior dos músculos retos.
4 – A artéria epigástrica superior:

. a) Distribui-se atrás do músculo reto anterior do abdome
. b) Penetra na bainha dos retos entre as origens das porções esternal e costal do diafragma
. c) Distribui-se entre as fáscias dos músculos oblíquo externo e interno
. d) Distribui-se entre as fáscias dos músculos oblíquo interno e íntimo
. e) Nasce da artéria musculofrênica
5 – Um cirurgião, ao entrar na cavidade abdominal do paciente através da parede do abdome, toma cuidado para
evitar lesão aos vasos e nervos no interior da parede. A parte principal desses vasos e nervos é encontrada
im

. a) Pele
. b) Fáscia superficial de revestimento
. c) Músculo oblíquo externo do abdome
. d) Músculo oblíquo interno do abdome
. e) Músculo transverso do abdome
6 – Durante uma cirurgia, você deve realizar uma incisão na lâmina anterior da bainha do músculo reto do abdome,
entre o processo xifoide e o umbigo. Nessa região, a bainha é derivada da aponeurose de qual do

. a) Oblíquo externo do abdome, apenas
. b) Oblíquo interno do abdome, apenas
. c) Oblíquos externo e interno do abdome
. d) Oblíquo interno e transverso do abdome
. e) Transverso do abdome apenas
7 – Durante um procedimento laparoscópico, você observa que os vasos epigástricos inferiores sobem na face
posterior do músculo reto do abdome. Eles desaparecem de vista repentinamente, passando a superiores à qual

. a) Foice inguinal
. b) Linha semilunar
. c) Ligamento falciforme
. d) Linha arqueada
. e) Fáscia transversal
1 – As hérnias inguinais diretas:

. a) Localizam-se medialmente ao anel inguinal profundo.
. b) Protuem no triângulo de Hesselbach.
. c) Situam-se abaixo do ligamento inguinal.
. d) São mais frequentes à direita e nos homens.
. e) a – b – d estão corretas
. f) a – b estão corretas
2 – Relativo às hérnias inguinais, não poderemos afirmar:

. a) As hérnias inguinais diretas protuem medialmente aos vasos epigástricos inferiores
. b) As hérnias inguinais indiretas são mais frequentes à direita e nos homens
. c) As hérnias inguinais indiretas protuem lateralmente ao anel inguinal profundo
. d) As hérnias inguinais diretas protuem no espaço inguinal denominado de trígono de Hesselbach
. e) As hérnias inguinais femorais (ou crurais) protuem através do infundíbulo (anulo) femora
3 – A região mais frágil da parede abdominal e do trajeto inguinal situa-se:

. a) Na linha média (linha Alba)
. b) Na linha semilunar
. c) No anel inguinal profundo
. d) No anel inguinal superficial
. e) Na fossa inguinal medial
. f) Na fossa inguinal média
. g) Na fossa inguinal lateral
4 – O saco herniário das hérnias inguinais indiretas, protuem:

. a) Lateralmente ao anel inguinal profundo
. b) Lateralmente aos vasos epigástricos inferiores
. c) Medialmente aos vasos epigástricos inferiores
. d) No triângulo de Hasselbach
. e) Pelo anel inguinal superficial
5 – Relativo às hérnias da região inguinal podemos afirmar corretamente

. a) A hérnia inguinal indireta é a mais frequente e incide mais habitualmente no sexo masculino e à direita
. b) A hérnia inguinal indireta é mais frequente nos homens e incide mais a esquerda
. c) A hérnia inguinal direta é mais frequente nos homens do que nas mulheres
. d) A hérnia inguinal direta é mais frequente nas mulheres e é o tipo de hérnia mais frequente, tanto em homens como nas mulheres
. e) A hérnia inguinal indireta é mais frequente nas mulheres e incide geralmente à esquerda
6 – Um homem de 29 anos de idade se apresenta na clínica com dor abdominal difusa originada na região inguinal.
Durante o exame físico, uma pequena massa redutível é observada na região inguinal. O mé

. a) o saco herniário se estende além do anel inguinal superficial
. b) o saco herniário se originou lateral à artéria epigástrica inferior
. c) o saco herniário rompeu a foice inguinal
. d) o paciente tinha menos de 45 anos de idade
. e) a hérnia era redutível
7 – Como médico examinando a região inguinal de um paciente, você observa que o ligamento inguinal é um ponto
de referência fundamental. Essa estrutura é uma característica derivada de qual das seguint

. a) Fáscia superficial
. b) Fáscia lata da coxa
. c) Aponeurose do músculo oblíquo externo do abdome
. d) Aponeurose do músculo oblíquo interno do abdome
. e) Aponeurose do músculo transverso do abdome
8 – Ao continuar seu exame, para verificar a presença de uma hérnia inguinal, você insere a ponta do dedo no anel
inguinal superficial. Essa é uma abertura em qual das seguintes estruturas?

. a) Fáscia superficial
. b) Fáscia lata da coxa
. c) Aponeurose do músculo oblíquo externo do abdome
. d) Aponeurose do músculo oblíquo interno do abdome
. e) Aponeurose do músculo transverso do abdome
9 – Você está no processo de correção de uma hérnia inguinal direta. Qual das seguintes relações anatômicas você
encontra durante a cirurgia?

. a) A hérnia entra no anel inguinal profundo
. b) A hérnia entra no anel femoral
. c) A hérnia se situa lateralmente aos vasos epigástricos inferiores
. d) A hérnia se situa medialmente aos vasos epigástricos superiores
. e) A hérnia se situa inferiormente ao ligamento inguinal
10 – Um homem, de 58 anos, que trabalha em um armazém levantando caixas pesadas, consulta seu médico se
queixando de dor na região inguinal. No exame, descobre-se que ele tem uma protuberância grande superior ao
ligament

. a) Anel inguinal
. b) Anel femoral
. c) Músculo reto do abdome
. d) Fáscia transversal
. e) Músculo cremastérico
11 – As hérnias inguinais indiretas:

. a) Localizam-se medialmente ao anel inguinal profundo.
. b) Protuem no triângulo de Hesselbach.
. c) Situam-se abaixo do ligamento inguinal.
. d) São mais frequentes nos homens.
. e) Acompanham o ligamento redondo na mulher.
12 – Mulher de 65 anos admitida na emergência hospitalar com dor e aumento de volume na virilha, agravada há dois
dias. No exame físico foi percebida hérnia não redutível na virilha, situada abaixo e lateral

. a) uma hérnia inguinal indireta
. b) uma hérnia femoral
. c) uma fragilidade do anel inguinal externo
. d) uma hérnia inguinal direta
. e) uma hérnia parietal de bainha dos retos
1 – O peritônio da área adjacente ao hiato esofágico é inervado sensitivamente:

. a) Pelo nervo frênico
. b) Pelo nervo esplâncnico torácico maior
. c) Pelos nervos tóraco-abdominais
. d) Pelos nervos vagos
. e) Pelo nervo esplâncnico torácico menor
. f) Pelo nervo profundo
2 – Qual a inervação do peritônio parietal ântero-lateral?

. a) Nervo frênico
. b) Nervo vago
. c) Nervos toracoabdominais
. d) Nervos esplâncnicos torácicos
. e) Nervos esplâncnicos lombares
3 – Uma úlcera péptica perfurada é diagnosticada em um paciente com 41 anos de idade. Durante a cirurgia de
correção, uma pequena quantidade de sangue é observada posterior ao estômago. Essa parte da

. a) Espaço supracólico
. b) Espaço infracólico
. c) Saco maior
. d) Bolsa omental
. e) Espaço retroperitoneal
4 – O peritônio visceral apendicular recebe inervação sensitiva através do nervo:

. a) frênico
. b) vago
. c) esplâncnico lombar
. d) esplâncnico pélvico (S2 S3 S4)
. e) esplâncnico torácico menor
1 – Certo paciente originário do interior do Rio Grande do Sul, manifestou recorrentes hemorragias digestivas pela
boca (hematêmese). Após investigações diagnósticas foi constatado um cisto hidático (

. a) Úlcera na pequena curvatura gástrica
. a) Localizam-se medialmente ao anel inguinal profundo.
. c) Úlcera no esôfago abdominal
. d) Varizes esofágicas, no segmento abdominal
. e) Obstrução (trombose) da veia porta
. f) Obstrução (trombose) da veia cava inferior
2 – A secção do tronco vagal anterior em nível abdominal, abaixo da emergência do ramo hepático vagal, determina:

. a) retardo na contratilidade da vesícula biliar
. b) fechamento permanente do piloro
. c) aumento da secreção clorido-péptica gastroduodenal
. d) aumento do peristaltismo jejuno-ileal
. e) fechamento da válvula íleo-cecal
. f) abertura permanente do piloro
3 – Durante uma cirurgia de úlcera gástrica crônica, encontramos a parede posterior do estômago aderida a parede
posterior do abdome. Qual vaso posterior ao estômago poderá ser erodido por invasão do tu

. a) art. gástrica esquerda
. b) art. esplênica
. d) art. gástrica direita
. e) art. gastroepiploica esquerda
. f) art. gastroepiploica direita
5 – Um paciente apresenta ulcera gástrica, localizada na parte posterossuperior do canal pilórico. A úlcera perfurou a
parede do estômago e um vaso que irriga a região. Qual artéria corre mais risco em conse

. a) Gastroduodenal
. b) Gástrica esquerda
. c) Gástrica direita
. d) Gastromental direita
. e) Gástrica curta
6 – Um homem com 63 anos de idade se apresenta na clínica com dor abdominal crônica que aumentou de intensidade
durante o mês passado. O paciente tem uma longa história de alcoolismo. Estudos diagnósticos por imagem

. a) Hepática comum
. b) Gastroduodenal
. c) Gatromental esquerda
. d) Gástrica curta
. e) Esplênica
7 – Uma paciente é admitida no serviço de emergência após um acidente, durante o qual sofreu trauma contuso no
abdome e dano ao baço. Durante uma esplenectomia de emergência, a artéria esplênica

. a) Corpo do pâncreas
. b) Fundo do estômago
. c) Rim esquerdo
. d) Lobo esquerdo do fígado
. e) Curvatura menor do estômago
8 – Um homem com 69 anos de idade, com história de hipercolesterolemia e aterosclerose avançada, é admitido no
serviço de emergência com dor abdominal intensa, náusea e vômito. Estudos diagnósti

. a) Corpo do pâncreas
. b) Vesícula biliar
. c) Cabeça do pâncreas
. d) Lobo quadrado do fígado
. e) Baço
1 – O que é a linha “Z” esofágica?

. a) Linha de transição tóraco-abdominal esofágica
. b) Zona de transição epitelial
. c) Zona limítrofe abrupta das mucosas esofágicas
. d) Ponto de fixação dos ramos esofágicos da gástrica esq
. e) Ponto de drenagem venosa abdominal esofágica
2 – Um indivíduo deglutiu um corpo estranho. Pelas dimensões do objeto deglutido é muito provável que este NÃO
percorra toda a extensão do esôfago, não alcançando o estômago. Pelo

. a) No cruzamento com o brônquio esquerdo
. b) No cruzamento com a crossa da aorta
. c) Na passagem no orifício diafragmático
. d) Na transição da faringe com o início do esôfago
. e) No cruzamento com a aorta descendente
. f) No cruzamento com o brônquio direito
3 – O esôfago abdominal:
I – Situa-se a esquerda da linha média
II – É vascularizado por ramos da artéria gástrica esquerda
III – É vascularizado por ramos da artéria frênica

. a) I, II e III corretas
. b) I e II corretas
. c) I e III corretas
. d) II e III corretas
. e) só I correta
. f) só II correta
. g) só III correta
. h) nenhuma correta
4 – A ligação da artéria hepática comum elimina a irrigação sanguínea gástrica por meio de qual das seguintes artérias?

. a) Artérias gástrica esquerda e curta
. b) Artérias gástrica curta e gastromental direita
. c) Artérias gastromental direita e gástrica direita
. d) Artérias gástrica direita e esquerda
. e) Artérias gástrica esquerda e gastromental esquerda
5 – Uma incisão cirúrgica através do fundo gástrico exige que você clampeie qual das seguintes artérias?

. a) Artéria gástrica direita
. b) Artéria gástrica esquerda
. c) Artéria gastromental direita
. d) Artéria gastromental esquerda
. e) Artérias gástricas curtas
6 – Uma mulher de 45 anos é levada ao pronto socorro com história de vômito marrom-escuro por quatro horas,
êmese que possui um componente granular. O exame mostra hipersensibilidade ao toque na parte média do abdom

. a) Esplênica
. b) Gastromental direita
. c) Gástrica esquerda
. d) Gastroduodenal
. e) Tronco celíaco
1 – O colédoco

. a) terminal é intrapancreático
. b) em seu 1/3 proximal é retroduodenal
. c) deságua na papila menor
. d) situa-se medialmente a artéria hepática própria
. e) é ventral a artéria hepática própria
. f) nenhuma está totalmente correta
2 – Uma paciente é admitida no hospital com dor abdominal aguda. Ela afirma que sentiu náusea e vômito no dia
anterior. O exame físico revela sensibilidade acentuada no quadrante superior direito e o ultrassom do abdome

. a) Nervos esplâncnicos maiores
. b) Nervos intercostais
. c) Nervos esplâncnicos menores
. d) Nervos frênicos
. e) Nervos vagos (NC X)
3 – Durante cirurgia laparoscópica realizada para remover o cálculo, o cirurgião observa uma estrutura dilatada na
margem livre do omento menor. Essa estrutura mais provavelmente é:

. a) Ducto colédoco
. b) Artéria hepática comum
. c) Ducto hepático comum
. d) Ducto pancreático principal
. e) Artéria hepática própria
4 – Durante a resseção do fígado, o cirurgião liga a artéria hepática direita. Qual(ais) lobo(s) do fígado é(são) irrigado(s)
por essa artéria?

. a) lobos direito e esquerdo
. b) lobos caudado e direito
. c) lobos quadrado e direito
. d) Apenas o lobo direito
. e) Lobos quadrado, caudado e direito
5 – Durante um procedimento cirúrgico em que você remove a vesícula biliar, você espera que a irrigação sanguínea,
a artéria cística, se origine de qual das seguintes artérias?

. a) Artéria hepática direita
. b) Artéria hepática esquerda
. c) Artéria hepática própria
. d) Artéria hepática comum
. e) Artéria gástrica direita
6 – Durante um procedimento cirúrgico em que você remove a vesícula biliar, o seu dedo indicador está posicionado
no forame omental. Qual das seguintes estruturas situa-se inferiormente ao seu dedo?

. a) Lobo caudado do fígado
. b) Parte superior do duodeno
. c) Veia cava inferior
. d) Veia porta do fígado
. e) Artéria hepática
7 – Você examina o fígado durante um procedimento cirúrgico. A vesícula biliar é encontrada na fossa entre quais
lobos anatômicos?

. a) Lobos quadrado e esquerdo
. b) Lobos quadrado e caudado
. c) Lobos direito e quadrado
. d) Lobos caudado e direito
. e) Lobos caudado e esquerdo
8 – Se você ligou a artéria hepática direita, o suprimento arterial para qual das seguintes partes do fígado permaneceria
intacto?

. a) Apenas para o lobo direito
. b) Lobos direito e quadrado
. c) Apenas lobo esquerdo
. d) Apenas lobos esquerdo e quadrado
. e) Lobos esquerdo, quadrado e uma parte do lobo caudado
9 – Seu paciente, que tem cirrose, apresenta sintomas de varizes esofágicas. Isso é decorrente da anastomose entre
qual dos seguintes pares de vasos?

. a) Veias gástrica esquerda e ázigo
. b) Veias gástrica direita e ázigo
. c) Veias gástrica direita e hemiázigo
. d) Veias gástrica esquerda e hemiázigo
. e) Veias ázigo e hemiázigo
10 – Senhora obesa com cálculo biliar foi internada às pressa com obstrução intestinal. O cálculo biliar era grande e
ulcerou a parede da vesícula biliar vindo a formar uma comunicação (f&iacu

. a) no piloro
. b) na junção íleocólica
. c) na junção colon-retal
. d) entre a 3ª e 4ª porção duodenal
. e) no ângulo duodenojejunal
1 – Certo paciente vitimado por pancreatite aguda necro-hemorrágica foi a óbito. Na necropsia constatou-se a
presença de sangue também na cavidade torácica, com deslocamento da pleura parietal costal. Por onde pas

. a) Através do hiato aórtico
. b) Através do hiato esofágico
. c) Através do hiato da veia cava inferio
. d) através do arco diafragmático posterior, retroperitoneal, medial
. e) nenhuma das alternativas
2 – Certo paciente obeso com 54 anos manifestou emagrecimento, dificuldade digestiva (estado hipostênico –
digestão lenta). Ao exame físico constata-se aumento de volume abdominal periumbilical. Na avaliação

. a) um aneurisma de aorta abdominal
. b) um aumento do baço
. c) uma dilatação aneurismática da mesentérica sup
. d) um tumor da 1ª porção do duodeno
. e) um tumor do pâncreas
. f) obstrução (trombose) da veia porta
3 – Certo paciente é portador de anemia severa e crônica. Muitas tentativas diagnósticas e terapêuticas foram
empreendidas sem sucesso. Foi indicado a retirada do baço (esplenectomia) para corrigir a anemia. Entreta

. a) Uma insuficiência funcional do pâncreas
. b) Uma obstrução da veia porta
. c) Uma hemorroidas sangrante
. d) Uma úlcera gástrica sangrante
. e) Presença de baço acessório (supranumerário)
. f) Varizes esofágicas
4 – Um paciente é diagnosticado com tumor maligno na cabeça do pâncreas. Durante a cirurgia para remoção do
tumor, o cirurgião identifica e protege as estruturas associadas com essa parte do pâncreas.

. a) Ducto pancreático acessório
. b) Ducto colédoco
. c) Ducto hepático comum
. d) Ducto pancreático principa
. e) artéria pancreático-duodenal superior
5 – Você está em cirurgia e está para mobilizar a parte ascendente do duodeno e a cabeça do pâncreas. Você percebe
uma artéria e uma veia que passam anteriormente ao processo uncinado do pâncreas

. a) Artéria e veia mesentéricas superiores
. b) Artéria e veia mesentéricas inferiores
. c) Artéria e veia gastroduodenais
. d) Artéria e veia pancreaticoduodenais superiores
. e) Artéria e veia cólicas inferiores
6 – À medida que você prossegue para elevar o duodeno e pâncreas, você percebe duas veias posteriores ao colo do
pâncreas que se unem para formar uma veia maior que passa superiormente. Que grande veia é formad

. a) Veia esplênica
. b) Veia cava inferior
. c) Veia porta do fígado
. d) Veia gástrica direita
. e) Veia cólica média
7 – Assim que continua, você também percebe uma artéria tortuosa grande que passa para a esquerda ao longo da
margem superior do pâncreas. Esse vaso é provavelmente qual dos seguintes?

. a) Artéria renal esquerda
. b) Artéria mesentérica inferior
. c) Artéria esplênica
. d) Artéria gastromental esquerda
. e) Artéria cólica esquerda
1 – Você está realizando uma cirurgia para remoção de apêndice com suspeita de apendicite, mas o apêndice não está
visível. Qual a provável localização do apêndi

. a) Anticecal
. b) Paracecal
. c) Paracólico
. d) Retrocecal
2 – Qual das seguintes técnicas você usaria para localizar precisamente o apêndice?

. a) Localizar uma região destituída de saculações
. b) Seguir a artéria cólica direita
. c) Seguir a artéria ileocólica
. d) Seguir as tênias do colo transverso
. e) Examinar a cavidade pélvica
3 – Durante uma primeira colonoscopia, um paciente com 58 anos de idade teve três pólipos removidos do colo
sigmoide. A avaliação patológica revela que dois dos pólipos contêm células malignas.

. a) Ilíacos externos
. b) Femorais
. c) Inguinais profundos esquerdos
. d) Inguinais superficiais esquerdos
. e) Lombares
1 – A artéria mesentérica superior

. a) Situa-se ventralmente ao colo do pâncreas
. b) Situa-se ventralmente ao processo uncinado do pâncreas
. c) Dirige-se discretamente para a esquerda
. d) Divide a 2ª da 3ª porção do duodeno
. e) Origina o tronco pancreático-duodenal superior
. f) Origina-se da aorta junto com o tronco celíaco
2 – São sítios de anastomoses porto-cava, exceto:

. a) Esôfago terminal, abdominal
. b) Terço inferior do reto
. c) Bainha dos retos anteriores do abdome
. d) Região subcutânea da parede abdominal
. e) Espaço retroperitoneal
3 – Um indivíduo manifestrou doença inflamatória intestinal comprometendo o íleo terminal. Tal enfermidade (doença
de Crohn) manifesta dor. Tal quadro doloroso se manifestará no:

. a) Hipocôndrio direito
. b) Mesogastro
. c) Hipogastro
. d) Hipocôndrio esquerdo
. e) Fossa ilíaca direita
. f) Epigastro
4 – Um paciente sofreu uma hemorragia advinda da veia esplênica adjacente ao corpo do pâncreas. Qual a via de
acesso ANATÔMICO com menores riscos de iatrogenia para acessarmos ao sítio de sangramento?

. a) através do forame epiploico
. b) através do omento maior
. c) através do meso cólon transverso
. d) através do omento maior (gastrocólico)
. e) através do omento espleno-pancreático
. f) nenhuma das alternativas está correta
5 – Durante uma resseção no intestino, o cirurgião move o colo descendente da parede abdominal posterior. Qual é a
irrigação para essa parte do colo?

. a) cólica esquerda
. b) gastromental esquerda
. c) gonadal (testicular/ovárica) esquerda
. d) renal esquerda
. e) cólica média
6 – Durante um procedimento cirúrgico, você elevou o colo transverso do paciente e percebeu uma artéria no
mesocolo transverso. Que vaso é esse?

. a) Artéria gatromental direita
. b) Artéria cólica média
. c) Artéria pancreaticoduodenal inferior
. d) Artéria cólica direita
. e) Artéria cólica esquerda
7 – Durante uma cirurgia, você percebeu uma artéria retroperitoneal cruzando o lado direito da parede abdominal
posterior e irrigando o colo ascendente. Que vaso é esse?

. a) Artéria cólica média
. b) Artéria cólica esquerda
. c) Artéria ileocólica
. d) Artéria cólica direita
. e) Artéria sigmóidea
8 – Um contador de 44 anos desenvolveu uma úlcera hemorrágica. O gastrenterologista visualiza a úlcera na parte
proximal do duodeno, e o radiologista é chamado para inserir uma cânula e embolizar a artéria q

. a) Tronco celíaco
. b) Artéria mesentérica superior
. c) Artéria mesentérica inferior
. d) Artéria epigástrica superior
9 – Um indivíduo apresenta malformação congênita circulatória abdominal, denominado de pinçamento aórticomesentérico. Na circunstância do pinçamento exterioriza uma artéria m

. a) Compressão pancreática
. b) Compressão da 2ª porção do duodeno
. c) Aumento do volume renal esquerdo
. d) Compressão jejunal
. e) Compressão do colédoco
. f) Compressão da artéria esplênica
1 – Relativo a inervação do reto, podemos afirmar corretamente:

. a) A inervação simpática provém da medula espinhal sacral
. b) A inervação parassimpática ocorre através do nervo vago
. c) A aferência (inervação sensitiva) do reto é veiculada retrogradamente pelas fibras parassimpáticas de S2, S3, S4
. d) A aferência do reto é veiculada retrogradamente pelas fibras simpáticas através dos nervos esplênicos lombares
. e) A aferência do reto enquadra-se como uma excessão e sua inervação ocorre através de fibras vagais
. f) Nenhuma está totalmente correta
1 – Um homem com 58 anos de idade é diagnosticado com um tumor no polo superior do rim esquerdo. Durante uma
abordagem posterior do tumor, o cirurgião encontrará primeiro:

. a) Gordura pararrenal
. b) Peritônio parietal
. c) Gordura perirrenal
. d) Cápsula fibrosa do rim
. e) Fáscia renal
2 – Um paciente é diagnosticado com abcesso na face superior do rim esquerdo. Ele se queixa de dor não apenas na
região lateral esquerda, mas também de dor no ombro esquerdo. O exame físico não revela probl

. a) Corpo do pâncreas
. b) Lobo esquerdo do fígado
. c) Peritônio parietal na parte torácica do diafragma
. d) Fáscia renal na glândula suprarrenal esquerda
. e) Peritônio visceral no intestino grosso
3 – Durante a remoção do rim de um paciente, você observaria qual das seguinte estruturas como estando mais
anterior no interior do seio renal?

. a) Artérias renais
. b) Veia renal
. c) Cálice maior
. d) Cálice menor
. e) Pelve renal
4 – Você deseja examinar o hilo do rim direito durante uma cirurgia. Qual das seguintes estruturas precisa ser elevada
e refletida para que você o faça?

. a) Estômago
. b) Glândula suprarrenal
. c) Colo ascendente
. d) Duodeno
. e) Fígado
5 – Uma dissecação do ureter é realizada para escavar uma grande massa retroperitoneal. Ao isolar o ureter, o
cirurgião está tentando assegurar que o suprimento sanguíneo para o ureter não seja inter

. a) Ramo uretérico que se origina da parte abdominal da aorta
. b) Ramo uretérico que se origina da artéria ilíaca externa
. c) Ramo uretérico que se origina da artéria ilíaca interna
. d) Nenhuma artéria específica, mas sim pequenos ramos provenientes das artérias próximas
6 – Após uma queda em pé, pode resultar sangramento urinário miccional (hematúria), justificável por ptose renal
(queda do rim de sua posição habitual). Tal possibilidade de ptose renal, justifica-se

. a) Não aderência do rim à fascia renal
. b) Pelo não fechamento inferior das lâminas anterior e posterior da fáscia perirrenal
. c) Pela fragilidade do ligamento suspensor do rim, que pode romper-se numa queda em pé com choque seco no solo
. d) Pela fragilidade dos vasos renais, não sustentando o peso renal e o choque no solo
. e) Pela frafilidade e destacabilidade da cápsula renal
. f) Nenhuma das alternativas acima
7 – Os ureteres:

. a) Tem em média 25-30 cm de comprimento; no seu percurso cruzam a divisão da artéria ilíaca comum e tem íntima relação com as artérias uterinas e ováricas
. b) São tubos musculares inervados sensitivamente pelos troncos vagais
. c) São vascularizados por ramos das artérias renais, lombares, ilíacas (comum e internas) e ramos da artéria mesentérica inferior (no caso, o ureter esquerdo)
. d) São retroperitoneais e ao aproximarem-se do seu desague na bexiga transitam na dependência peritoneal, denominada da ligamento infundíbulo pélvico
. e) Todas alternativas estão corretas
8 – A bexiga urinária:

. a) Tem como porção principal o corpo vesical
. b) Ao nível do seu colo tem a musculatura vesical, músculo detrusor, compactada, constituindo o esfíncter interno da uretra
. c) Ao nível do trígono vesical não dispõe da camada submucosa
. d) Somente “a” e “c” corretas
. e) “a”, “b” e “c” corretas
10 – Certo paciente desenvolveu varizes escrotais unilaterais, à esquerda. Na evolução da enfermidade desenvolveu
anemia e elevação da pressão arterial. Foi suspeitado de patologia tumoral abdominal. Frente

. a) tumor renal invasivo, à esquerda
. b) tumor renal invasivo, à direita
. c) tumor de antro gástrico
. d) tumor cabeça pâncreas
. e) tumor do cólon descendente
1 – Como cirurgião prestes a remover a glândula suprarrenal direita, você examina o suprimento sanguíneo dessa
glândula e observa qual dos seguintes?

. a) Ela recebe seu suprimento arterial apenas da aorta
. b) Sua veia central drena para a veia cava inferior
. c) Sua veia central drena para a veia renal esquerda
. d) Ela está em contato com a cabeça do pâncreas
. e) Ela se situa externa à fáscia renal
2 – Após a remoção de grande parte do estômago de um paciente que tem câncer, você examina os linfonodos que
recebem a linfa a partir do estômago. Qual das seguintes estruturas recebe linfa diretamente d

. a) Cisterna do quilo
. b) Linfonodos aorticorrenais
. c) Linfonodos celíacos
. d) Linfonodos mesentéricos superiores
. e) Linfonodos mesentéricos inferiores
3 – Em um paciente com câncer de testículo que se metastatizou (espalhou) para os linfonodos, qual dos seguintes
você esperaria estar comprometido primeiro?

. a) Linfonodos lombares
. b) Linfonodos aorticorrenais
. c) Linfonodos mesentéricos inferiores
. d) Linfonodos ilíacos comuns
. e) Linfonodos ilíacos internos
1 – Uma paciente, com 22 anos de idade, revela que ela e o parceiro estão planejando uma gravidez. A avaliação da
pelve indica que a dimensão do diâmetro diagonal é de 12 cm. Isso representa a distânci

. a) A face inferior da sínfise púbica e a espinha isquiática
. b) A face inferior da sínfise púbica e o promontório do sacro
. c) A face superior da sínfise púbica e o promontório do sacro
. d) Tuberosidades isquiáticas
. e) As espinhas isquiáticas
2 – Um indivíduo jovem do sexo feminino sofreu um acidente resultando ruptura com fratura dos ossos pélvicos. Após
avaliação radiológica foi constatado fratura dos quatro ramos do púbis, denominado d

. e) Lesão do colo do útero
. d) Lesão do músculo coccígeo
. c) Lesão do músculo levantador do ânus, porção ileococcígea
. b) Lesão vesical
. a) Lesão vaginal
. f) Lesão do corpo uterino
3 – As variações morfológicas das pelves tem importante papel funcional. A pelve ginecoide é o tipo feminino mais
comum, onde caracteriza-se por:

. a) apresentar uma abertura superior da pelve oval arredondada com diâmetro transverso grande
. b) apresentar uma abertura superior da pelve larga e afunilada
. c) apresentar diâmetro anatômico menor que o diâmetro transverso
. d) apresentar diâmetro diagonal semelhante ao diâmetro anatômico
. e) apresentar diâmetro transverso e interespinhal de medidas equivalentes
1 – Durante um exame da pelve, um obstetra/ginecologista residente distingue um pulso adjacente à parte lateral do
fórnice da vagina. Esse é o pulso na:

. a) Artéria ilíaca interna
. b) Artéria pudenda interna
. c) Artéria ovárica
. d) Artéria uterina
. e) Artéria vaginal
2 – Duas semanas atrás, uma mulher de 43 anos de idade submeteu-se a uma histerectomia eletiva. Está em uma
clínica, hoje, queixando-se de aumento no corrimento vaginal. Exame físico estabelece vazamento descontrolado de

. a) Pudenda interna
. b) Obturatória
. c) Retal superior
. d) Umbilical
. e) Uterina
4 – As fibras parassimpáticas pélvicas

. a) destinadas ao músculo da bexiga são contratores (músculos estimulantes) e relaxantes do esfíncter interno da uretra
. b) provém das raízes S2 S3 S4, sendo relaxantes do tônus muscular da bexiga e relaxantes do esfíncter interno
. c) chegam as vísceras pélvicas através de ramos dos troncos vagais
. c) chegam as vísceras pélvicas através de ramos dos troncos vagais
. d) contraem o músculo vesical e contraem o esfíncter interno da uretra
. e) nenhuma das alternativas está totalmente correta
1 – Durante uma consulta de acompanhamento, 30 dias após uma ressecção transuretral da próstata, um paciente de
63 anos de idade relata que agora está impotente. O plexo nervoso perivascular que se situa imediatam

. a) Pênis
. b) Gânglios sacrais da raiz posterior
. c) Plexo sacral
. d) Parte sacral da medula espinal
. e) Tronco simpático
2 – Como parte de uma avaliação física pré-escolar de um menino de cinco anos de idade, um reflexo cremastérico é
provocado. Qual dos seguintes não está associado com o reflexo cremasté

. a) Nervo genitofemoral
. b) Camada média da fáscia espermática
. c) Nervo obturatório
. d) Pele da porção proximal da parte medial da coxa
. e) Segmento L1 da medula espinal
3 – Um menino de 13 anos de idade é levado à clínica pediátrica com preocupações relacionadas com um aumento
progressivo do escroto. A transiluminação do escroto revela hidrocele testicular. Q

. a) Fáscia cremastérica
. b) Túnica dartos
. c) Fáscia espermática externa
. d) Lâmina parietal da túnica vaginal do testículo
. e) Túnica albugínea
4 – Um estudante do terceiro ano de medicina escreve uma observação no prontuário de um paciente de 81 anos de
idade que o escroto está caído e a pele é lisa. O residente de medicina interna diz que isso &e

. a) O músculo cremaster perde o tônus
. b) O músculo dartos perde o tônus
. c) A condução de impulsos nervosos em ramos do nervo pudendo é mais lenta
. d) A membrana do períneo se atrofia
. e) Os testículos aumentam de tamanho e peso com o envelhecimento
5 – O plexo venoso pampiniforme na raiz do funículo espermático origina:

. a) A veia testicular
. b) A veia pudenda interna
. c) A veia espermática
. d) O plexo venoso prostático
. e) A veia mesentérica inferior
. f) A veia ilíaca interna
6 – Qual dos seguintes é o homólogo masculino do clitóris feminino?

. a) Epidídimo
. b) Ducto deferente
. c) Pênis
. d) Escroto
7 – O escroto parece ter uma aparência enrugada e levemente pigmentada. Qual é a explicação para essa aparência?

. a) Epitélio escamoso hiperqueratinizado
. b) Túnica albugínea
. c) Túnica dardos
. d) Plexo pampiniforme
8 – Um jovem de 18 anos percebe ter provavelmente câncer testicular. Ele é operado. Após cortar o escroto, o cirurgião
considera abordar o parênquima dos testículos. Qual camada o cirurgião precisa cor

. a) Fáscia do pênis
. b) Túnica albugínea
. c) Túnica dartos
. d) Estrato membranáceo
9 – Um menino de 7 anos chega para um exame físico de rotina. O pediatra percebe que o testículo direito está
aumentado e indolor. A transiluminação revela líquido claro que está presente em torno do

. a) Túnica albugínea
. b) Fáscia espermática externa
. c) Túnica vaginal
. d) Fáscia cremastérica
10 – Um homem de 66 anos se queixa de dificuldade de urinar e observa-se que provavelmente tenha hiperplasia
prostática benigna. Qual dos seguintes lobos prostáticos é provavelmente responsável por esses sintomas?

. a) Lobo anterior
. b) Lobo posterior
. c) Lobo lateral
. d) Lobo médio
11 – Um homem de 48 anos está passando por um exame citoscópico. À medida que o citoscópio é colocado na uretra,
por meio da parte esponjosa, qual(is) dos seguintes tecidos envolve(m) a uretra?

. a) Próstata
. b) Corpo esponjoso
. c) Colículo seminal
. d) Músculos esfíncteres externos da uretra
12 – O utrículo prostático

. a) Uma elevação localizada na parede posterior da uretra prostática
. b) Abre-se a cada lado dos óstios dos ductos ejaculatórios
. c) É uma remanescência embrionária, cujas paredes adjacentes na mulher constituem o primórdio do útero e parte da vagina
. d) Corresponde ao ponto de abertura dos ductos ejaculatórios
. e) Corresponde ao lobo médio da próstata
13 – Certo paciente com retenção urinária, necessitou de sondagem vesical para evacuação urinária. Durante o
procedimento houve um acidente durante a sondagem com lesão da uretra posterior. Em decorr

. a) incontinência urinária
. b) lesão das glândulas bulbouretrais
. c) lesão do esfíncter interno do ânus
. d) lesão dos lobos laterais prostáticos
. e) lesão das glândulas seminais
14 – O ducto deferente:

. a) é um tubo muscular de paredes espessas e uma luz muito pequena
. b) é um tubo que se inicia na cabeça do epidídimo
. c) é a estrutura mais nobre do funículo espermático, de localização mais póstero-lateral
. d) cruza dobre os vasos ilíacos interno e entra na pelve
. e) todas as alternativas estão corretas
15 – As glândulas bulbouretrais

. a) situam-se no períneo, ao nível da uretra membranácea
. b) localizam-se no compartimento perineal profundo
. c) tem acesso palpatório transretal
. d) abrem-se no bulbo do corpo esponjoso
. e) abrem-se medialmente aos pequenos lábios da vulva
16 – Durante uma prova de clínica cirúrgica, solicitou-se a um acadêmico que examinasse um paciente de 55 anos.
Este referia uma perda recente de 9kg e importante inapetência. Ao ser examinado tinha uma massa dura de 10cm

. a) tumoração metástica epigástrica
. b) tumor testicular com metástases ganglionares
. c) tumoração renal
. d) tumoração pancreática
. e) tumoração antro gástrico
1 – Imagens clínicas revelam uma coleção de líquido na parte pélvica da cavidade peritoneal de uma mulher de 39
anos de idade. Para coletar o líquido, uma agulha estéril é introduzida na cavid

. a) Sulco paracólico esquerdo
. b) Bolsa omental
. c) Escavação (fundo de saco) retuterina
. d) Escavação retovesical
. e) Escavação vesicuterina
2 – Uma mulher de 44 anos de idade submete-se a uma histerectomia total, na qual o útero é removido, incluindo o
colo do útero. Durante o procedimento, o cirurgião identifica e corta transversalmente todas as estruturas

. a) Mesométrio
. b) Mesovário
. c) Ligamento redondo do útero
. d) Ligamento transverso do útero
3 – Durante um exame físico anual de uma mulher com 45 anos de idade, o fundo do útero só pode ser palpado pelo
exame de toque retal. Essa situação ocorre mais provavelmente quando:

. a) O colo do útero está antevertido e o corpo do útero está antefletido
. b) O colo do útero está antevertido e o corpo do útero está retrofletido
. c) O colo do útero está retrovertido e o corpo do útero está antefletido
. d) O colo do útero está retrovertido e o corpo do útero está retrofletido
. e) O útero está deslocado por uma bexiga urinária parcialmente cheia
4 – Durante o exame ginecológico anual de uma paciente de 36 anos de idade, ela relata que o espéculo vagina “parece
frio”. Impulsos aferentes provenientes dos receptores de temperatura, situados nas paredes do vestí

. a) Nervos hipogástricos
. b) Nervos esplâncnicos pélvicos
. c) Nervo pudendo
. d) Nervos esplâncnicos sacrais
. e) Plexo nervoso vaginal
5 – Uma mulher de 43 anos de idade apresenta dor nos órgãos genitais externos. O exame físico revela uma tumefação
inflamada, no lado direito do vestíbulo da vagina, consistente com Bartolinite. A glâ

. a) É um tecido erétil modificado
. b) É um homólogo da próstata
. c) Está localizada profunda ao músculo bulboesponjoso
. d) Possui um ducto que se abre no espaço profundo do períneo
. e) Não tem ductos
6 – Certo paciente do sexo feminino desenvolveu um câncer vaginal no terço médio da parede posterior do canal
vaginal. Numa situação como esta é frequente o surgimento precoce de linfoadenopatias em qual lug

. a) Inguinais
. b) Ilíacos
. c) Lombares
. d) Pré-sacris
. e) Adjacente a crossa da veia safena magna
. f) No canal pudendo
7 – Durante uma cirurgia pélvica por tumor genital feminino, o cirurgião localiza o ureter esquerdo para confirmar sua
segurança antes de pinçar a artéria uterina. O ureter é encontrado na margem pél

. a) Veia ovárica esquerda
. b) Artéria ilíaca externa esquerda
. c) Parte abdominal da aorta
. d) Artéria ilíaca interna esquerda
. e) Artéria renal esquerda
. f) Artéria uterina esquerda
8 – Uma mulher de 31 anos está no consultório médico para um ajuste no dispositivo contraceptivo uterino. O médico
realiza um exame pélvico para assegurar que o dispositivo seja colocado na posição c

. a) Antevertido, anteflectido
. b) Antevertido, retroflectido
. c) Retrovertido, anteflectido
. d) Retrovertido, retroflectido
9 – Uma mulher de 45 anos apresenta sangramento uterino significativo, decorrente de fibroides uterinos. O
radiologista realiza um procedimento de embolização das artérias uterinas. Através de qual das seguintes estrutur

. a) Ligamentos transversos do colo
. b) Ligamentos uterossacrais
. c) Escavação vesicouterina
. d) Parte anterior do fórnice da vagina
10 – Uma agulha espinal calibre 20 é colocada através da vagina para avaliar se há sangue na cavidade peritoneal. Qual
das seguintes descreve a parte mais dependente do peritônio ou da pelve?

. a) Escavação vesicouterina
. b) Espaço pararretal
. c) Espaço paravesical
. d) Escavação retouterina (fundo de saco de Douglas)
11 – Durante uma cirurgia, observa-se que uma mulher de 22 anos tem gravidez ectópica de 3cm envolvendo a ampola
da tuba uterina. Qual das seguintes partes descreve melhor essa localização da tuba?

. a) Parte dentro do músculo do útero
. b) Parte que é mais estreita e móvel
. c) Parte que começa a se ampliar distalmente e é a parte mais longa da tuba
. d) Parte com projeções digitiformes
12 – Ooferectomia bilateral é realizada em uma mulher que teve câncer de ovário. Para realizar esse procedimento,
as artérias ováricas foram ligadas. Qual das seguintes alternativas descreve a anatomia dos vasos ov

. a) a artéria ovárica direita se origina a partir da artéria renal esquerda
. b) a veia ovárica direita drena para a veia cava
. c) a artéria ovárica esquerda se origina da artéria ilíaca interna esquerda
. d) a veia ovárica esquerda drena para a veia cava
13 – Observa-se que uma gravidez ectópica a 3 cm do istmo da tuba esquerda se rompeu, ocasionando hemorragia.
O sangue observado se origina principalmente a partir de qual(is) das seguintes artérias?

. a) artéria uterina
. b) artéria ovárica
. c) artérias uterina e ovárica
. d) nem a artéria uterina nem a artéria ovárica
1 – Em 1948, o ginecologista Arnold Kegel propôs uma série de exercícios para reforçar os músculos do soalho
(diafragma) da pelve de mulheres com incontinência urinária após o parto. Qual m&uacu

. a) Esfîncter externo da uretra
. b) Ileococcígeo
. c) Obturador interno
. d) Pubococcígeo
. e) Puborretal
2 – Um homem de 38 anos de idade apresenta queixas de dor perianal. Imagem radiológica revela um grande abcesso
em contato com a parede lateral da fossa isquioanal esquerda. Qual dos seguintes contribui para a parede lateral da
fossa isquio

. a) Fáscia obturatória
. b) Musculo levantador do ânus
. c) Membrana do períneo
. d) Músculo piriforme
. e) Pele
3 – Durante trabalho de parto, a equipe obstétrica decide que uma episiotomia mediolateral deve ser realizada. Qual
músculo tem menos probabilidade de ser danificado pela incisão cirúrgica?

. a) Bulboesponjoso
. b) Transverso profundo do períneo
. c) Esfíncter externo do ânus
. d) Isquiocavernoso
4 – Um homem com 37 anos de idade queixa-se de incontinência fecal. Exame digital retal revela que a parte direita
do músculo esfíncter externo do ânus está flácida. Qual nervo supre esse músculo?

. a) Nervo dorsal do pênis
. b) Ilioinguinal
. c) Anais inferiores
. d) Perineais
. e) Pudendo
5 – Uma idosa vem manifestando infecções urinárias com recorrência, atribuído à incontinência urinária. Ao ser
examinada, o médico constatou prolapso das vísceras pélvicas (

. a) Incompetência funcional do músculo levantador do ânus
. b) Incompetência funcional do músculo transverso profundo do períneo
. c) Incompetência funcional do músculo coccígeo
. d) Incompetência funcional dos músculos transversos superficial e profundo do períneo
. e) Incompetência funcional do diafragma urogenital
. f) Incompetência funcional do músculo obturador interno e do músculo coccígeo
6 – Uma mulher diabética de 34 anos desenvolve um furúnculo no lábio maior direito. Qual dos seguintes linfonodos
está mais provavelmente aumentado em resposta à infecção?

. a) Ilíaco interno
. b) Ilíaco externo
. c) Inguinal superficial
. d) Obturatório
7 – Qual das seguintes estruturas divide o períneo em regiões urogenital e anal?

. a) Músculos levantadores do ânus
. b) Músculo transverso superficial do períneo
. c) Linha dos túberes isquiáticos
. d) Zona anal de transição
8 – Uma mulher de 24 anos está tendo um parto normal. Uma episiotomia na linha mediana é realizada, escarificando
o corpo do períneo. Qual dos seguintes músculos é mais provavelmente seccionado durante esse proces

. a) Musc. transverso superficial do períneo
. b) Musc. levantador do ânus
. c) Musc. puborretal
. d) Musc. pubococcígeo
9 – A cavidade pélvica verdadeira apresenta formato aproximadamente cônico. Nas paredes laterais, várias estruturas
concorrem para limitá-la, exceto:

. a) membrana obturatória
. b) superfície interna ísquio
. c) músculo levantador do ânus
. d) músculo obturador interno
. e) ramos inferiores do púbis
10 – O assoalho pélvico é constituído principalmente:

. a) pelo músculo transverso profundo do períneo
. b) pelo diafragma urogenital
. c) pela raiz dos órgãos/tecidos eréteis e seus envoltórios musculares
. d) pelo músculo levantador do ânus
. e) pela pele + músculo glúteo máximo + ligamentos sacrais





Comentários

Crie o seu propio teste grátis.
Criarteste.com não se responsabiliza pelo conteúdo publicado pelos usuários.
Usamos as cookies para personalizar os anúncios e analizamos o tráfego web para melhorar nosso conteúdo. Nós compartilhamos essas informações com Google Analytics, Adsense e Google+. O nosso site e Google usam essas informações para fornecer serviços melhores.Ok   Uso das cookies Google